quinta-feira, 2 de agosto de 2012

A revolução do Slow Food



Mais de vinte anos desde a sua fundação, o movimento Slow Food se afirma como a mais importante revolução no modo de pensar, agir e fazer negócios no planeta.

Atualmente, as marcas que obtêm maiores sucessos no mercado são aquelas que moldam seus negócios de acordo com as mudanças nas atitudes do consumidor. No paradoxo contemporâneo da globalização, a ansiedade e o desejo dos consumidores em transformar a sociedade em um lugar melhor para se viver é uma tendência notável e crescente. Portanto, as marcas que pretendem ser ícones hoje em dia devem compartilhar dos mesmos sonhos com os consumidores, e fazer a diferença.

Dessa forma, o Projeto Tour da Experiência representa, no Brasil, uma das marcas mais avançadas e comprometidas com os sonhos de um mundo melhor. Levando a atividade turística à vanguarda da economia limpa e sustentável, o Tour da Experiência propõe, antes de tudo, a consolidação de uma consciência social acerca de problemas crônicos relacionados ao tacanho e vulgar sistema capitalista, atrelado exclusivamente à captura de lucro imediato.

Articulando valores profundos como a valorização e o resgate das culturas regionais, a preservação do meio ambiente, o fomento à produção local e, é claro, o estabelecimento de redes de cooperação entre os atores do turismo – a marca Tour da Experiência estimula a construção de um turismo de vanguarda, responsável e comprometido com os mais profundos valores humanos.


Nesse sentido, talvez o maior exemplo de marca submersa em nobres aspirações humanas é a Slow Food. Fundado por Carlo Petrini em 1986, a Slow Food se tornou uma associação internacional sem fins lucrativos em 1989. Atualmente conta com mais de 100 mil membros, com escritórios em mais de 150 países, inclusive o Brasil.


O princípio básico do movimento é o direito ao prazer da alimentação, protegendo os produtos estacionais, frescos e autóctones do assédio da comida rápida, defendendo os interesses dos produtos locais (sempre num regime sustentável, através do culto à diversidade), e alertando sobre os perigos evidentes da exploração intensiva da terra com fins comerciais.

O Slow Food é aberto a todos, e a diversidade de seus membros é uma de suas maiores forças. É uma organização formada em torno da base social, nas quais os associados estão convidados a desempenhar um papel de primeira mão através da organização de eventos, ou simplesmente participando de atividades locais, nacionais e internacionais.

Como um membro do Slow Food, você ajuda a mudar o sistema de alimentos, e se torna parte de uma rede internacional de produtores e co-produtores de pensamento semelhante, dando assistência e apoio à produção sustentável de alimentos e à distribuição e promoção de projetos educacionais em todo o mundo.


Conheça mais sobre o Slow Food: slowfoodbrasil.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário